domingo, 17 de agosto de 2014

Terapia capilar - Tratamento para queda, caspa, dermatite e seborreia

Terapia capilar (Tratamento para queda, caspa, dermatite e seborreia) 


Se está ficando preocupada com aquelas rugas que começam a aparecer, saiba que esta é uma preocupação que aflige milhões de pessoas, uma das mais importantes em questões estéticas. 
Um levantamento divulgado pela Sociedade Americana de Cirurgia Plástica e Estética (ASAPS) mostra que as marcas do envelhecimento continuam como um das maiores preocupações estéticas de homens e mulheres.
 
Em 2008, dos 10,2 milhões de procedimentos estéticos realizados nos Estados Unidos, pouco mais de 47% (4.889.659) foram tratamentos contra o envelhecimento, como aplicações da toxina botulínica (Botox), preenchimento facial com ácido hialurônico, peelings químicos e laser. Os números da entidade comprovam mais uma vez a tendência na busca por procedimentos mais simples, práticos e não-invasivos.
 
A aplicação de BOTOX® continuou no topo do ranking, onde está há nove anos. Em 2008 foram quase 2,5 milhões de procedimentos realizados. Já o preenchimento com ácido hialurônico, no terceiro lugar no ranking de não-cirúrgicos – atrás apenas da depilação a laser – apresentou um crescimento de 43% nos últimos cinco anos. O número de preenchimentos realizados com a substância passou de 882.469 em 2004 para 1.262.848 em 2008. 
 
Caspa 
 
Quando há caspa, significa que a flora normal de germes do couro cabeludo entrou em desequilíbrio e neste caso, um fungo chamado " pityrosporum ovale " e similares aparecem percentualmente mais elevado que as quantidades normais e provoca um aumento da divisão celular que é denominada caspa ou ptiríase. 
 
Avaliação do estado do couro cabeludo, fibra capilar e dimensões que a caspa atingiu é fundamental para este tratamento. Esfoliação do couro cabeludo para remoção física da mesma, argiloterapia, neve carbônica, Laser capilar e substâncias bactericidas controladoras da oleosidade são usadas nestes pacientes. 
 
Pesquisas recentes revelam que, no Brasil, cerca de 54% da população na faixa etária de 20 a 50 anos tem caspa pelo menos uma vez por ano. 
 
Tal dado refere-se também a constantes mudanças de temperatura que estimulam as glândulas sebáceas e aumentam a oleosidade do couro cabeludo, principalmente no inverno. 
 
Ao contrario da crendice popular, não existe a caspa de inverno ou de qualquer outra estação do ano. A caspa e a seborreia não estão diretamente relacionadas a nenhuma estação do ano porém não podemos dizer o mesmo quanto as mudanças bruscas ou constantes de temperatura. 
 
Vamos entender o que é a caspa e o que é a seborreia e como podemos tratá-las. 
 
CASPA OU PTIRÍASE - DESCAMAÇÃO ESBRANQUIÇADA DO COURO CABELUDO 
 
Seu fator desencadeante ainda não foi comprovado porém sabemos que existem várias causas que levam o individuo a conviver com este mal. 
 
Temos no organismo vários fungos e bactérias que convivem em quantidades e situações ideais que não afetam a nossa saúde. Porém, quando esta cadeia se desarmoniza, podem causar vários problemas. 
 
Para citar alguns dos fatores que desencadeiam a caspa, vamos começar pelo fungo ptyrosporum ovale , que vive normalmente no couro cabeludo, e quando é produzido em grande quantidade provoca irritação e descamação. 
 
Distúrbios hormonais, distúrbios glandulares, exposição excessiva a altas ou baixas temperaturas, excesso de químicas tais como alisamentos, colorações, permanentes, utilização inadequada de produtos, processo alérgicos, entre outros e por fim vamos citar o grande mal que contagia a humanidade: o ESTRESSE. 

 
SEBORREIA 
 
A seborreia atinge indivíduos de várias idades, classes sociais e atividades. Existem nos estudos várias citações quanto a herança genética geralmente ligadas a capacidade da glândula de produzir mais ou menos sebo. Além do constrangimento que várias pessoas passam com o convívio da seborreia e da caspa, por mais que tome banho, passe perfume, o odor, o aspecto sempre parece de sujeira. Esta situação está diretamente ligada a queda de cabelos. 
 
Apesar da seborreia não ser a única causa, é um dos fatores importantes para manutenção e saúde dos cabelos. Existem hoje várias formas de se detectar e tratar a caspa e a seborreia. Exames e avaliações, tratamentos com uso de substâncias de ultima geração que controlam o processo seborreico, equipamentos que auxiliam a remoção do sebo e reduzem o prurido.
A utilização do - Laser de baixa Tensão tem se mostrado eficaz nos tratamentos dos processos seborreicos. 
 
A indústria farmacêutica, a medicina, os especialistas em tratamentos capilares (Terapeutas Capilares) do mundo inteiro tem se dedicado intensamente em encontrar formulas e maneiras de solucionar este problema que só no Brasil acomete cerca de 54% da população com faixa etária produtiva. 
 
TRATAMENTO  
Tratamos a seborreia com limpeza da parte córnea do couro cabeludo, introdução de substâncias e princípios ativos que atenuam a produção de sebo, cuidando também para não haver o ressecamento excessivo dos fios. Acoplamos a este tratamento a neve carbônica (procedimento à base de enxofre e CO2 ), que tem ação bactericida e auxilia a enxugar o sebo.  
Ativos usados no Tratamento da Seborreia : Menthol (alivia a coceira e escamação, estimula a circulação do sangue), Bardana (tem função germicida, anti seborréica e acelera o crescimento dos cabelos), Alecrim (desinfetante natural ), Ácido Salicílico (ação esfoliante, com função de remoção ), Piritionato de Zinco , Sulfeto de Selenio , Bioex Capilar , Piroctona olamina e Climbazol e outros seborreguladores. 
Recomendação mínima de sessões: 12 
Frequência: 1 vez por semana 
 
NOVOS TRATAMENTOS - LASER 

 Estimula as células germinativas, aumentando o crescimento dos fios, tem ação anti-inflamatória e auxilia na remoção da Seborreia. 
Utilizamos o Laser de Baixa Tensão para tratar diversos casos de problemas capilares. 
O Laser de Baixa Tensão - LBT, de até 5 jaules, auxilia na aceleração da multiplicação das células, é indolor, não invasivo e está sendo amplamente utilizado nos tratamentos da queda, dermatites, Seborreia e alopecias não cicatriciais. 
 Recomendação mínima de sessões: 16 
Frequência: 1 a 2 vezes por semana 
 

AUXÍLIO MÉDICO 
 
Por se tratar de uma doença crônica, a Dermatite Seborreica não é tratada na sua totalidade pelo Terapeuta Capilar. 
Nestes casos, necessitamos do procedimento médico para auxiliar a resolução do problema.