FÊNIX FASHION ESPAÇO BELEZA

Loading...

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

3 minutos com Pr. Ivan Saraiva - Salmos 17:5 e 6

Micropigmentação de Sobrancelhas, Olho e Lábios




sábado, 23 de agosto de 2014

ESCOVA DEFINITIVA GOLD SHOW PREMIUM

ALISAMENTO DEFINITIVO PARA CABELOS ONDULADOS A CRESPOS. FIOS LISOS COM BRILHO EXTRA E MACIEZ. Doador  de brilho tridimensional

Descrição: 


3D Gold  Show Premiun.  Em forma de Gloss , em sua  base CAVIAR, VERNIZ E ARGAN.  Somente dois PASSOS. Os fios alisados podem ser lavados normalmente sem que ocorra a reversão do processo, pois seu efeito é definitivo.
Shampoo 3D Gold Show Premium: É um Shampoo de limpeza profunda, “foi elaborado com sua formula  inovadora contendo ativos que promove limpeza suave e hidratação duradoura. Condiciona os cabelos ressecados e danificados, desenvolvendo mais maciez, maleabilidade e brilho aos  fios”
Contém em sua Fórmula AMINOÁCIDOS,  que  ALIMENTA A FIBRA CAPILAR.

Obs: Se o cabelo for virgem ou muito grosso será necessário fazer um amaciamento com produtios que tenha  como base Tioglicolato de Amonia

PASSO A PASSO:

ANÁLISE CAPILAR: a estrutura e o estado físico do cabelo, fazendo um diagnóstico capilar. Estando apto prossiga para o próximo passo.
1°passo: Com Shampoo Gold Show Premium. Lavando e Massageando o couro cabeludo  da raiz as pontas dos cabelos. Enxágue. Se necessário repita  aplicação. Rretire o excesso d'agua com uma toalha.  Em seguida use o secar  para secar 100% os fios.  NÃO ESCOVE.
2° Passo: Divida o cabelo em quatro parte de orelha a orelha, nuca e frontal. Passe o gloss na raiz, respeitando o 5cm do couro cabeludo,  com um pente do dente bem fino puxe o produto para o comprimento.  Deixe agir de 320 a 40min. Com O secador  no grau FRIO seque o excesso do produto, os cabelos precisam estar ÚMIDOS do produto,  em seguida pranche  mechas bem fininhas.  Finalize  com um reparador de pontos.


Aproveitem pessoal! O produto vale a pena. Vendemos no Fênix Fashion Espaço Beleza, somente para Macapá/AP.

Fonte e Foto: Fênix Fashion Espaço Beleza

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

CÂNCER DE MAMA: MASTECTOMIA E MICROPIGMENTAÇÃO

CÂNCER DE MAMA: MASTECTOMIA E MICROPIGMENTAÇÃO

Maquiagem Reparadora, dermopigmentação paramédica ou micropigmentação estética como queira chamar, é hoje amplamente utilizada por pessoas que são submetidas a mamoplastia ou mastectomia ambas trazem consigo a temível cicatriz, é aqui que a micropigmentação estética oferece um papel preponderante, dando cor e efeito óptico. Além da cirurgia plástica puramente estética, outra forma de aplicação da micropigmentação é nas cirurgias de mastectomia. Devido ao câncer de mama boa parte dos casos seu tratamento é cirúrgico, levando a mastectomia parcial ou total, dependendo da extensão da neoplasia.
Seja qual for sua extensão, quando a mastectomia é necessária traz consigo a reconstrução mamária que devolve volume e forma para as mamas, e para a obtenção da cor, utiliza-se técnica de enxertia, que trata-se de uma técnica muito dolorida e de resultado pouco satisfatório, em sua substituição hoje muitos cirurgiões recomendam a micropigmentação, que mostrou-se mais eficaz nos resultados com muito menos trauma ao paciente, além de uma uniformidade na cor.
O primeiro passo é buscar a simetrização entre as duas aréolas, o que na grande maioria das vezes encontram-se já prontas para micropigmentação, principalmente nos casos de mastectomia onde é previsto o uso da técnica.
Antes de efetuar o traço nas aréolas inspecionar detalhadamente as imperfeições assim como as cicatrizes periareolares, enxertos cirúrgicos e outros. Os dois círculos devem ser simétricos e situados no cone mamário.
A mistura do pigmento estará condicionado pela cor da pele, incrementando a este tom mais escuro do que se observa na aréola normal, dado que o resultado final é sempre mais claro. A mistura se verifica topicamente ao lado da aréola, ao se chegar na cor corre a preparar quantidade suficiente, a fim de se ter a mesma mistura até o final do atendimento.
A verificação do trabalho realizado será a partir dos quinze dias posteriores a pigmentação aplicada, observando-se a densidade da cor. A cliente deverá fazer uma revisão. Um mês após, para um possível retoque ou a confirmação de um excelente trabalho.

Ligue (96) 91356195, 81427155, 99075119.

Micropigmentação de Sobrancelhas, Olhos e Lábios

 

O que é Micropigmentação?

Micropigmentação foi criada para realçar os traços, corrigir falhas e imperfeições. 
É uma técnica que harmoniza e destaca de forma duradoura os lábios, as sobrancelhas e os olhos. A micropigmentação não é uma maquiagem definitiva, pois sua durabilidade depende do tipo de pele e dos cuidados.
Dura em média, de oito meses, à dois anos. Sendo necessário refazer após esse período.
Micropigmentação de sobrancelhas
É uma técnica que ajuda a corrigir a imperfeições de forma milimétrica. O resultado é muito satisfatório, o desenho fica muito natural, diferente da maquiagem definitiva, que parece mais uma tatuagem.

Micropigmentação de Olhos: Pode ser realizada tanto na pálpebra superior como na inferior, com traços finos de canto a canto, marcando o contorno dos olhos e facilitando a maquiagem do dia a dia. 

Uma boa opção para quem não sabe ou tem dificuldade em passar lápis ou delineador nos olhos, ou tem alergias a cosméticos. 

Micropigmentação de Lábios:
Pode ser feita para aumentar ou delinear, já que os lábios com o tempo ficam sem cor, pálidos e assim perdem o contorno.
É praticamente indolor.A sensação é de uma leve ardência.

A HISTÓRIA DA MICROPIGMENTAÇÃO

A HISTÓRIA DA MICROPIGMENTAÇÃO

O conceito de “origem independente” se adequou a tatuagem, pois ela foi inventada várias vezes, em diferentes momentos e partes da Terra, em todos os continentes, com maior ou menor variação de propósitos, técnicas e resultados. Para entender o conceito de multinascimento, alguns críticos supõem que a tatuagem estava na bagagem das grandes migrações dos grupos humanos e por isso passou de um povo para outro.

O homem, então, partindo da idéia de que marcas na pele seriam sinônimas de diferenciação e status, passou a marcar-se voluntariamente, fazendo ele mesmo seus ferimentos pelo corpo, que com o passar do tempo deu espaço para a criação de desenhos utilizando-se de tintas vegetais e espinhos para introduzi-las à pele.
No Japão feudal as tatuagens eram usadas como forma de punição, tornando-se sinônimo de criminalidade. Para o japonês, muito preocupado com sua posição na sociedade, ser tatuado era pior do que a morte. Com o florescimento da tatuagem especialmente no Japão durante o século XVIII, convertendo-se numa verdadeira arte, uma extensão da moda corporal para homens e mulheres.
Com o desenvolvimento da tatuagem na Ásia, cresceu consideravelmente o número de mulheres que implantavam pigmentos nas linhas dos olhos e sobrancelhas, germinava aí a micropigmentação, o que comumente se conhece como Maquiagem Definitiva. Os orientais usavam a maquiagem nos olhos para aumentá-los e dar mais expressividade ao olhar. 
A tatuagem foi introduzida no Ocidente no século XVIII, com as explorações que colocaram os europeus em contato com as culturas do Pacífico. Nessa época não existiam tatuadores profissionais, mas alguns amadores já estariam a bordo dos navios e em grandes portos. Na segunda metade do século XIX, as tatuagens viraram moda entre a realeza européia. No final do século XIX, a febre da tatuagem espalhou-se na Inglaterra como em nenhum outro país da Europa. Graças a prática dos marinheiros ingleses em tatuarem-se. Vários segmentos da sociedade inglesa se tornaram adeptos da arte.
A maquiagem definitiva foi introduzida na Europa nos anos 80, diretamente do Oriente, mediante a técnica milenar da cana de bambu, resultando num trabalho artesanal doloroso e de difícil execução. A modernização tecnológica simplificou sua aplicação, fazendo a prática florescer significativamente em toda Europa, especialmente na França, Alemanha e Itália.
Nos anos 90 o mercado de Maquiagem Definitiva se profissionalizou e se especializou, principalmente nos Estados Unidos, convertendo-se numa aplicação médico - estética de considerável evolução, inclusive mudando sua nomenclatura para MICROPIGMENTAÇÃO DÉRMICA. 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

100.000 visualizações


 MAIS DE 100.000 AVALIAÇÕES! OBRIGADA A TODOS QUE ACESSARAM E VISUALIZARAM MEU BLOG! O CARRO CHEFE DAS VISUALIZAÇÕES FOI: " DOENÇAS DO COURO CABELUDO. FIQUE ATENTA!" VENHA VOCE TAMBÉM VISITAR NOSSO BLOG E SE ENRIQUECER DE INFORMAÇÕES ÚTEIS! By Lúcia Souza

domingo, 17 de agosto de 2014

Terapia Capilar Contra Calvície e Queda de Cabelo

Terapia capilar contra calvície e queda de cabelo

Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, concluíram que os homens carecas têm problemas na ativação de células-tronco do couro cabeludo. O que causa pontos da cabeça sem cabelos ou o recuo da linha dos cabelos. O estudo, publicado no “Journal of Clinical Investigation”, foi divulgado no site da BBC.
Segundo os cientistas, os folículos capilares em áreas de calvície encolhem – mas não desaparecem -, tornando os novos fios de cabelo microscópicos se comparados ao cabelo normal. Assim, os novos fios de cabelo são tão pequenos que parecem invisíveis a olho nu. Agora, a partir da descoberta, a ideia é acabar com a calvície masculina/feminina estabelecendo as funções normais das células.”
E, após varias pesquisas e comprovações científicas, desenvolveu-se a Terapia Capilar com a utilização de “Células Tronco Vegetais”. Essas células podem fazer cópias idênticas delas próprias, assim como também podem se diferenciar para se tornarem células especializadas, ou seja, células que irão exercer funções específicas de acordo com o tecido que passarão a integrar. As células-tronco adultas são responsáveis por manter a regeneração celular constante, isto é, a capacidade de auto-reparo para tecidos e órgãos, impedindo lesões e mantendo-os em perfeito estado de conservação. Cada célula-tronco adulta é capaz de gerar aproximadamente 100 novas cópias idênticas. Por meio desse processo, promove-se a estimulação e multiplicação dessas células, propiciando a repovoação do tecido lesado e restauração de cabelos de pessoas com problemas de calvície ou queda capilar acentuada.
As técnicasestão voltadas ao bem-estar do ‘paciente’ e não são invasivas. Cosméticos, fitoterápicos, laser e aparelhos visam incentivar a estrutura da matriz celular do folículo piloso (papila dérmica). Tais produtos, além de agirem naturalmente para ativação das células produtoras dos fios de cabelo, também absorvem a luz do laser que tem a função de otimizar as reações bioquímicas destes cosméticos, resultando em ganho na produção dos fios. E o próprio laser, além de agir sobre os cosméticos, também tem como alvo as células dos folículos pilo sebáceos, acelerando sua fisiologia.  
Avaliação clínica dos casos

Vários aspectos devem ser considerados para a personalização do Programa de Terapia Capilar para cada cliente:
 Microscopia óptica polarizada – fundamental no diagnóstico de problemas, consiste em exame rápido, não invasivo e indolor feito no consultório  com o uso de um videolaparoscópico  que  aumenta  em  até 500  vezes, permitindo  o estudo microscópico das hastes pilosas e do couro cabeludo, com e sem luz polarizada. Possibilita uma análise comparativa das diferentes áreas do couro cabeludo, determinando os locais de comprometimento capilar e sua intensidade, além de avaliar   problemas que atingem a haste (fio) capilar, ou causas que levem à sua quebra, como danos por agentes químicos (colorações, relaxamentos), traumas na escovação, problemas genéticos e infecções.
Teste de resistência da haste capilar: importante também nos quadros de quebra ou fragilidade capilar, avaliando o grau de comprometimento da haste. Neste teste aplica-se força ao fio e verifica-se que força foi necessária para romper o fio.
Controle fotográfico: é a realização de fotos padronizadas. Além das fotos clássicas e em detalhe, são incluídas ainda fotos da “risca” (cabelo repartido) frontal e occipital, o que dá uma idéia da intensidade e extensão do comprometimento. A documentação fotográfica como seguimento permite maior objetividade na avaliação da eficácia terapêutica.
Perfil laboratorial: inclui exames para avaliação de diversos aspectos, incluindo o perfil nutricional (com a dosagem de substâncias essenciais ao adequado crescimento capilar), metabólico e de atividade inflamatória de pacientes com queda capilar ativa. Geralmente permitem diagnosticar as causas mais comuns de perda capilar, além de afastar outras possíveis afecções sistêmicas associadas, como doenças auto-imunes ou alterações hormonais.
Após obtenção dos dados obtidos, será escolhido o melhor programa que irá suprir os desvios fisiológicos objetivando o sucesso do tratamento.
Disciplina
O programa de Terapia Capilar requer empenho do cliente na utilização diária dos cosméticos em casa e na realização de duas aplicações semanais na clínica.
O Programa de Terapia Capilar é dividido em 3 fases:
Foto: 8 dias depois da 1ª Sessão de Terapia capilar
1 – Fase de tratamento intensivo:
Com duração de 3 meses em média, são 24 sessões, duas semanais, com duração de 50 minutos. Os protocolos são personalizados para cada cliente, mas consistem em técnicas de argilo terapia, óleos essenciais,  lavagem dos cabelos, aplicação de cosméticos (células tronco, fatores de crescimento, fitoterápicos) e ainda técnicas de massagens no couro cabeludo objetivando relaxamento e melhor absorção das substâncias tópicas. Por volta da 4ª sessão, ocorre o surgimento de foliculites (pequenas “acnes”), isto deve-se ao fato dos fios começarem a ser produzidos dentro do folículo que se encontram fechados provocando este processo inflamatório. Na 8ª sessão em  média, observa-se a diminuição da queda e o cabelo fica mais volumoso. Na 15ª sessão é notório o surgimento de novos fios que, na sua maioria, apresentam-se extremamente finos. Após as 24ª sessões, com raras exceções,  o que se torna evidente é o surgimento dos fios delgados, foliculite e a diminuição da queda. Há casos em que os novos fios surgem mais espessos e são mais observados esteticamente.
2 - Fase de manutenção imediata: 
Após a 1ª fase (24 sessões), os novos fios vão crescendo e engrossando. Os objetivos dessa fase é fortalecer os novos fios, estimular o nascimento de outros e manter a queda dentro de padrões normais.  A fase compreende uma sessão mensal (período de 6 meses) com protocolo diferenciado, com duração de 50 minutos. Após o período, o cliente deve voltar para uma nova avaliação.
3 – Fase de manutenção tardia:
Após o retorno da avaliação da fase 2,  é estabelecido o processo de recuperação capilar. Pessoas com Alopecia Androgenética deverão utilizar os produtos em casa como parte do seu cotidiano e manter retorno agendado a cada 3 meses,  para uma nova reavaliação. 
Foto: 28 depois de 8 sessões de Terapia Capilar
Fonte: Kátia Floris de Andrade, Graduada em Visagismo e Terapia Capilar pela Universidade Annhembi Morumbi, Pós-graduanda em Cosmetologia e Estética – Centro Universitário SENAC, Especialização em Tricologia pela SBEC – Sociedade Brasileira para Estudos do Cabelo e Membro da Sociedade Brasileira de Laserterapia.e: 
Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/
Facebook: www.facebook.com/FenixFashionBeleza
Venha fazer a sua avaliação no Fênix Fashion Espaço Beleza 
Contatos: (96) 81427155 / 99075119

Terapia capilar - Tratamento para queda, caspa, dermatite e seborreia

Terapia capilar (Tratamento para queda, caspa, dermatite e seborreia) 


Se está ficando preocupada com aquelas rugas que começam a aparecer, saiba que esta é uma preocupação que aflige milhões de pessoas, uma das mais importantes em questões estéticas. 
Um levantamento divulgado pela Sociedade Americana de Cirurgia Plástica e Estética (ASAPS) mostra que as marcas do envelhecimento continuam como um das maiores preocupações estéticas de homens e mulheres.
 
Em 2008, dos 10,2 milhões de procedimentos estéticos realizados nos Estados Unidos, pouco mais de 47% (4.889.659) foram tratamentos contra o envelhecimento, como aplicações da toxina botulínica (Botox), preenchimento facial com ácido hialurônico, peelings químicos e laser. Os números da entidade comprovam mais uma vez a tendência na busca por procedimentos mais simples, práticos e não-invasivos.
 
A aplicação de BOTOX® continuou no topo do ranking, onde está há nove anos. Em 2008 foram quase 2,5 milhões de procedimentos realizados. Já o preenchimento com ácido hialurônico, no terceiro lugar no ranking de não-cirúrgicos – atrás apenas da depilação a laser – apresentou um crescimento de 43% nos últimos cinco anos. O número de preenchimentos realizados com a substância passou de 882.469 em 2004 para 1.262.848 em 2008. 
 
Caspa 
 
Quando há caspa, significa que a flora normal de germes do couro cabeludo entrou em desequilíbrio e neste caso, um fungo chamado " pityrosporum ovale " e similares aparecem percentualmente mais elevado que as quantidades normais e provoca um aumento da divisão celular que é denominada caspa ou ptiríase. 
 
Avaliação do estado do couro cabeludo, fibra capilar e dimensões que a caspa atingiu é fundamental para este tratamento. Esfoliação do couro cabeludo para remoção física da mesma, argiloterapia, neve carbônica, Laser capilar e substâncias bactericidas controladoras da oleosidade são usadas nestes pacientes. 
 
Pesquisas recentes revelam que, no Brasil, cerca de 54% da população na faixa etária de 20 a 50 anos tem caspa pelo menos uma vez por ano. 
 
Tal dado refere-se também a constantes mudanças de temperatura que estimulam as glândulas sebáceas e aumentam a oleosidade do couro cabeludo, principalmente no inverno. 
 
Ao contrario da crendice popular, não existe a caspa de inverno ou de qualquer outra estação do ano. A caspa e a seborreia não estão diretamente relacionadas a nenhuma estação do ano porém não podemos dizer o mesmo quanto as mudanças bruscas ou constantes de temperatura. 
 
Vamos entender o que é a caspa e o que é a seborreia e como podemos tratá-las. 
 
CASPA OU PTIRÍASE - DESCAMAÇÃO ESBRANQUIÇADA DO COURO CABELUDO 
 
Seu fator desencadeante ainda não foi comprovado porém sabemos que existem várias causas que levam o individuo a conviver com este mal. 
 
Temos no organismo vários fungos e bactérias que convivem em quantidades e situações ideais que não afetam a nossa saúde. Porém, quando esta cadeia se desarmoniza, podem causar vários problemas. 
 
Para citar alguns dos fatores que desencadeiam a caspa, vamos começar pelo fungo ptyrosporum ovale , que vive normalmente no couro cabeludo, e quando é produzido em grande quantidade provoca irritação e descamação. 
 
Distúrbios hormonais, distúrbios glandulares, exposição excessiva a altas ou baixas temperaturas, excesso de químicas tais como alisamentos, colorações, permanentes, utilização inadequada de produtos, processo alérgicos, entre outros e por fim vamos citar o grande mal que contagia a humanidade: o ESTRESSE. 

 
SEBORREIA 
 
A seborreia atinge indivíduos de várias idades, classes sociais e atividades. Existem nos estudos várias citações quanto a herança genética geralmente ligadas a capacidade da glândula de produzir mais ou menos sebo. Além do constrangimento que várias pessoas passam com o convívio da seborreia e da caspa, por mais que tome banho, passe perfume, o odor, o aspecto sempre parece de sujeira. Esta situação está diretamente ligada a queda de cabelos. 
 
Apesar da seborreia não ser a única causa, é um dos fatores importantes para manutenção e saúde dos cabelos. Existem hoje várias formas de se detectar e tratar a caspa e a seborreia. Exames e avaliações, tratamentos com uso de substâncias de ultima geração que controlam o processo seborreico, equipamentos que auxiliam a remoção do sebo e reduzem o prurido.
A utilização do - Laser de baixa Tensão tem se mostrado eficaz nos tratamentos dos processos seborreicos. 
 
A indústria farmacêutica, a medicina, os especialistas em tratamentos capilares (Terapeutas Capilares) do mundo inteiro tem se dedicado intensamente em encontrar formulas e maneiras de solucionar este problema que só no Brasil acomete cerca de 54% da população com faixa etária produtiva. 
 
TRATAMENTO  
Tratamos a seborreia com limpeza da parte córnea do couro cabeludo, introdução de substâncias e princípios ativos que atenuam a produção de sebo, cuidando também para não haver o ressecamento excessivo dos fios. Acoplamos a este tratamento a neve carbônica (procedimento à base de enxofre e CO2 ), que tem ação bactericida e auxilia a enxugar o sebo.  
Ativos usados no Tratamento da Seborreia : Menthol (alivia a coceira e escamação, estimula a circulação do sangue), Bardana (tem função germicida, anti seborréica e acelera o crescimento dos cabelos), Alecrim (desinfetante natural ), Ácido Salicílico (ação esfoliante, com função de remoção ), Piritionato de Zinco , Sulfeto de Selenio , Bioex Capilar , Piroctona olamina e Climbazol e outros seborreguladores. 
Recomendação mínima de sessões: 12 
Frequência: 1 vez por semana 
 
NOVOS TRATAMENTOS - LASER 

 Estimula as células germinativas, aumentando o crescimento dos fios, tem ação anti-inflamatória e auxilia na remoção da Seborreia. 
Utilizamos o Laser de Baixa Tensão para tratar diversos casos de problemas capilares. 
O Laser de Baixa Tensão - LBT, de até 5 jaules, auxilia na aceleração da multiplicação das células, é indolor, não invasivo e está sendo amplamente utilizado nos tratamentos da queda, dermatites, Seborreia e alopecias não cicatriciais. 
 Recomendação mínima de sessões: 16 
Frequência: 1 a 2 vezes por semana 
 

AUXÍLIO MÉDICO 
 
Por se tratar de uma doença crônica, a Dermatite Seborreica não é tratada na sua totalidade pelo Terapeuta Capilar. 
Nestes casos, necessitamos do procedimento médico para auxiliar a resolução do problema. 



O que é calvície?

O que é calvície?
Nossos cabelos estão constantemente caindo e sendo repostos. A calvície acontece quando a taxa de queda de cabelos é superior ao normal e não há a reposição dos fios de cabelo. A calvície também ocorre em mulheres, porém, ao contrário dos homens nos quais a esmagadora maioria dos casos é decorrente da genética ou hormônios, no sexo feminino as causas são mais complexas.
Quais são as causas da queda de cabelo?
 
A causa principal para a queda de cabelo é genética, também conhecida como androgenia. Por volta de 50% das pessoas que têm pais calvos desenvolvem a calvície. Um fator importante para ocasionar a queda de cabelos é a grande quantidade do hormônio masculino Dihidrotestosterona (DHT) no folículo cabeludo.
A grande quantidade de sebo no couro cabeludo também poderia ocasionar queda de cabelo, pois ele contém muita Dihidrotestosterona e ainda entope os poros causando má nutrição da raiz do cabelo. Outra causa de queda de cabelo é uma condição auto-imune conhecida como Alopecia Areata, Alopecia Totalis (perda total de cabelo na cabeça) e Alopecia Universalis (perda de todos os cabelos no corpo). A queda de cabelo também pode ser causada por dieta deficiente, estresse e reação a medicamentos, radiação ou produtos químicos.
Como é o tratamento para queda de cabelo?
Os tratamentos para queda de cabelos com remédios incluem:
Propecia. É o único tratamento oral aprovado pelo FDA (orgão americano que regula a aprovação de medicamentos) para a perda de cabelo. Propecia age sobre o hormônio masculino Dihidrotestosterona (DHT), sendo indicado somente para homens.
Minoxidil. O minoxidil, líquido tópico comercializado no Brasil como Regaine, foi o primeiro medicamento aprovado pelo FDA para a perda do cabelo.
Alopecia areata é uma forma de perda de cabelos/pêlos em áreas do corpo, geralmente no couro cabeludo. A perda pode se estender às sobrancelhas, cílios, pêlos na face e nariz, e criar mais áreas sem pêlos em qualquer outro lugar do corpo.
Alopecia areata monolocularis refere-se à perda de pêlos/cabelos em um local do corpo, alopecia areata multilocularis descreve a perda em vários locais. Se a pessoa perder todo o cabelo, a doença é chamada alopecia areata totalis. Se todos os pêlos do corpo forem perdidos, então o diagnóstico é de alopecia areata universalis. A doença também pode ser limitada à barba (alopecia areata barbae).
Causas da alopecia areata 
Acredita-se que alopecia areata seja uma doença auto-imune que faz o organismo tratar os folículos capilares como tecido externo e desta forma suprime ou para seu crescimento. Alopecia areata não é contagiosa, mas pode ser hereditária - há alguns poucos casos de bebês nascerem com alopecia areata congênita. Ainda não está provado que o estresse seja um fator crucial.
Tratamento da alopecia areata.
Se a região afetada for pequena, o razoável é observar a progressão da doença, uma vez que o problema muitas vezes regride espontaneamente e os pêlos/cabelos nascem de novo. Em casos onde há severa perda de pêlos/cabelos, tem havido sucesso limitado usando tratamento com esteróides, outros moduladores de imunidade, minoxidil ou fototerapia.
Quais são as causas da calvície feminina?
Embora a calvície feminina seja bem menos comum que a masculina, ela pode causar problemas sociais e psicológicos mais sérios. 
Enquanto que entre os homens a grande maioria dos casos tem origem genética, nas mulheres as causas são mais complexas. Um fator importante na calvície feminina são as alterações hormonais. A gravidez, menopausa e uso de anticoncepcionais pode provocar variações hormonais que levam à calvície feminina. 
Outros fatores que podem contribuir para a calvície feminina incluem herança genética, estresse emocional, deficiência nutricional, seborréia e demais doenças do couro cabeludo.
Quais são os padrões da calvície feminina ?
Dificilmente a mulher fica totalmente careca. O padrão mais comum na calvície feminina é a rarefação difusa dos cabelos no centro da cabeça, o quais ficam mais finos de tamanho menor.
Como é o tratamento da calvície feminina ?
Para as mulheres não é indicado o uso da finasterida. Pode-se utilizar minoxidil a 5% ou ImeCap Hair, para estimular o crescimento dos cabelos até que a causa da calvície seja identificada e combatida. Outra opção é o micro-transplante folicular, cujo grau de sucesso depende da densidade dos cabelos nas regiões doadoras na parte posterior da cabeça.
O fator hereditário sempre foi considerado importante para a queda de cabelos, mas até agora não estava claro o papel desempenhado pelos genes na calvície. 
Porém, pesquisadores do Centro da Vida e Cérebro da Clínica da Universidade de Bonn e Clínica de Pele da Universidade de Düsseldorf, na Alemanha, descobriram um fator hereditário responsável pela queda de cabelos.
Por anos os pesquisadores procuraram por famílias, supostamente com calvície hereditária, nas quais os homens foram afetados pela queda de cabelos. Depois, foram tiradas amostras de sangue de voluntários e investigados os genes suspeitos.
Os cientistas descobriram no cromossomo X, o qual os homens sempre herdam da mãe, um gene que desempenha um papel crucial na calvície hereditária masculina. Esse gene afeta o receptor de andrógeno, uma proteína que ajuda a ativar os hormônios masculinos.

Quais são os nutrientes que a mulher deve consumir para evitar queda de cabelos?
Embora a queda de cabelos na mulher seja menos comum e em menor escala que nos homens, ela pode causar danos psicológicos e sociais mais graves. 
Enquanto que os homens a esmagadora maioria dos casos tem como causa a genética, nas mulheres as causas são mais diversificadas e complexas. Dentre os fatores que podem contribuir para queda de cabelos da mulher está a deficiência de nutrientes.
Para obter os nutrientes necessários para cabelos saudáveis procure ingerir uma dieta equilibrada contendo:
* Zinco, cujas fontes incluem:carnes, frango e peixe.
* Aminoácidos lisina, cisteína e prolina, presentes em carnes
* Beta-caroteno que tem como fontes: vegetais alaranjados como cenoura e folhas de cor verde escura.
* Vitaminas do complexo B, presentes em grãos, nozes, legumes, cereais integrais.
Um dieta equilibrada, com as quantidades ideais de vitaminas, além de promover a saúde, ajuda na estética contribuindo para cabelo, unha e pele saudável. De particular importância para o cabelo é a vitamina B2. Como as outras vitaminas B, a B2 ajuda na produção de energia para o corpo. Além disso, a vitamina B2 é essencial para uma pele saudável, unhas e crescimento do cabelo.
Boas fontes de vitamina B2 incluem laticínios, fígado e vegetais folhosos verdes. Alguns alimentos, como cereais e comidas para bebes, recebem adição de vitamina B2. Uma vez que o corpo humano não armazena essa vitamina, sua deficiência é comum.
Porém, é importante salientar que o excesso de vitaminas também pode ser prejudicial para o cabelo. A vitamina A, que é importante para a visão e crescimento ósseo, quando em excesso pode causar queda de cabelo e pele seca. Fontes importantes de vitamina A são leite, ovo, cenoura e espinafre.
Ainda que vários fatores genéticos determinem a predisposição da pessoa desenvolver a calvície masculina (alopecia androgênica), há evidências que dieta e estilo de vida também tenham influência. A dramática elevação da incidência de calvície masculina no Japão depois da II Guerra Mundial, quando houve forte ocidentalização dos hábitos com elevação da ingestão de gorduras e calorias e diminuição da quantidade de exercícios aeróbicos, é um dos indícios da influência da dieta e estilo de vida.

O exercício aeróbico vigoroso diário e dieta com quantidades adequadas, porém moderadas, de gorduras e calorias reduzem os níveis mínimos de insulina e testosterona livre total, abaixando significativamente os níveis mínimos de DHT que contribuem para a queda de cabelo em homens.
Níveis elevados de insulina (e possível inflamação crônica) parecem estar relacionados com a calvície masculina. Isso reforça a idéia de que hábitos que auxiliam manter os níveis de insulina baixos, como exercícios aeróbicos, poderiam ajudar a preservar os cabelos.
Nas últimas 2 décadas os remédios para tratamento contra a calvície e queda de cabelo, que antes eram mera especulação sem comprovação, tornaram-se realidade com seus efeitos testados cientificamente. Desta forma, hoje em dia há remédios disponíveis e aprovados pelos órgãos de saúde para uso em homens e mulheres no tratamento da calvície.
Dentre os remédios contra a calvície, os que têm boa taxa de sucesso no renascimento de cabelos são Propecia, Rogaine (Minoxidil) e Tricomin. Porém esses remédios não são eficientes em todos os casos, sendo necessária a orientação de um especialista que avaliará sua possível eficácia e opções individualizadas de tratamento para a calvície e queda de cabelos.
Atualmente, os remédios mais utilizados para tratamento da calvície são: Propecia, Rogaine, Tricomin, Topical Spiro 5%, Revivogen, Crinagen e Folligen. É importante alertar que esses remédios podem ter efeitos colaterais e devem ser utilizados com orientação médica.

Fonte: Universidade do Cabelo
Foto Evolução: Fênix Fashion Espaço Beleza
Foto: Google/imagens
TERAPIA CAPILAR ASSOCIADO A LASER DE BAIXA FREQUÊNCIA É O TRATAMENTO DA CALVICE NO FÊNIX FASHION ESPAÇO BELEZA. Contato (96) 81427155 Macapá - Amapá - Brasil


domingo, 23 de fevereiro de 2014

O que é o pH da pele?


O que é o pH da pele?

O  pH é o grau de acidez na pele. A pele do bebê tem um pH neutro, ou seja, 7. Qualquer valor abaixo de 7 é ácido e qualquer valor acima, é alcalino.
A pele de uma pessoa adulta, teoricamente, é bastante ácida, o que ajuda a afastar os avanços de bactérias e fungos. O pH ideal da pele humana é de 5,5. Quando o óleo produzido pela pele se mistura com o suor, temos um manto ácido, que tem um pH de 4 a 5,5. Importante frisar aqui que o sabonete líquido adstringente remove o manto ácido e pode deixar a pele vulnerável a infecções bacterianas ou fúngicas. Por essa razão deve-se ter cuidado na escolha do sabonete que se usa para lavar o rosto. Escolha de preferência, aqueles com PH equilibrado (leia o rótulo da embalagem), já que geralmente não sabemos a composição do produto (a não ser que você tenha estudado química, farmácia ou cursos relacionados).
E ainda, jamais use o sabonete em barra usado no banho, em seu rosto, pois certamente ele não é indicado para a limpeza facial.
Então como saber se a pele está “equlibrada”? PH não é fácil de medir, mas a pele com um pH equilibrado parece saudável, é ligeiramente úmida e tem um brilho saudável, enquanto a pele que é muito alcalina, tem tendência à acne, é ressecada ou excessivamente oleosa, ou seja, um pH desequilibrado pode causar muitos problemas na pele.
Prof.Miguel Diniz.